domingo, 7 de setembro de 2008

Teoria do Caos - Mais do Mesmo...


Muitos fenômenos não podiam ser previstos por leis matemáticas. Os fenômenos ditos "caóticos" são aqueles onde não há previsibilidade. Por exemplo: o gotejar de uma torneira... nunca se sabe a frequência com que as gotas de água caem e não podemos determinar uma equação que possa descrevê-la. As variações climáticas e as oscilações da bolsa de valores também são caóticas. Atualmente, com o desenvolvimento da Matemática e das outras ciências, a Teoria do Caos surgiu com o objetivo de compreender e dar resposta às flutuações erráticas e irregulares que se encontram na Natureza. Nesse contexto, conversando sobre cinema com um amigo, ele me disse que o filme Efeito Borboleta era sem graça. Discordo. Acho fantástico o modo como tudo se entrelaça, como todas as ações tem consequências e como as escolhas de uma só pessoa tem efeito direto sobre um grupo. Acho lindo perceber que tudo está conectado (I love Huckabees também fala dessa interconectividade universal), que fazemos parte de um todo (que os nanocientistas me sustentem nessa afirmativa). Pois bem... essas teorias foram colocadas à prova ontem na vida de três amigos meus. A pessoa que escolheu quem ia tocar na calourada da Arquitetura da UFC não imaginou o bem que ela fez ao escolher uma banda tão ruim pra tocar (vou me reservar ao direito de não publicar o nome de tal banda, por questões éticas). O tédio que essa escolha causou nos meus amigos foi tão grande que fez todos desistirem da festa. O que se seguiu foi uma cascata de decisões dependentes umas das outras, e no final concluiu-se que aquilo foi a melhor coisa que podia ter acontecido. Agora, depois que tudo acabou, analisando as variáveis dessa história: e se a tal banda tivesse escolhido um bom repertório? E se as pessoas mudassem de idéia e ficassem na festa ou em outro lugar? E se todos resolvessem ir cada qual pra suas casas? Se alguém não estivesse disposto a conversar? São tantas possibilidades que eu ainda consigo me surpreender com o resultado final coeso e feliz. Uma única mudança e tudo teria sido diferente.


Tudo está ligado. Nos resta ter responsabilidade com o que fazemos de nossas vidas e da vida dos que estão próximos.


"O bater de asas de uma simples borboleta poderia influenciar o curso natural das coisas e, assim, talvez provocar um tufão do outro lado do mundo"

8 comentários:

Claudio Ferro disse...

Perfeito.
"Um caos que dá certo" é algo bastante paradoxal (adoro essa palavra, Paradoxal).

Tanto que até hoje não entendo porque "Satan Goss tem o poder de enfurecer os seres e transformá-los em monstros incontroláveis!" rsss

Ana Kelen disse...

O cara desenterrou o Satan Goss... fala sério!!! Não entendi a dos "monstros incontroláveis".

geilson disse...

Teoria do caos = Ciel no Fluminense.

Ana Kelen disse...

Esse povo e sua fixação por uma bola rolando e alguns homens correndo atrás dela...

Claudio Ferro disse...

HAHA
Golaço!

geilson disse...

É bem mais que por uma bola rolando e alguns homens correndo atrás minha cara ana... tem muito mais em jogo.

Principalmente se for um FLU x fla.

Ana Kelen disse...

Caro Geilson... isso foge totalmente à minha compreensão.

geilson disse...

é mais ou menos esse o pensamento... é inexplicável...